quinta-feira, 8 de fevereiro de 2007

Boneco de posto. Mas de biquíni.

****







Deus é um cara muito sabido.
Criou os cromossomos X e Y e fez a festa! Sim,isso mesmo: os sexos.
Seria perfeito, mas a humanidade sempre pisa no tomate com as criações divinas.

Acredite, ainda é difícil ser mulher em 2007.

Nos vendem como pedaços de carne com recheio de silicone em comerciais de cerveja, subestimando nossa inteligência e nosso respeito.

Temos mulheres de enfeite fulgurando semi-nuas em programas humorísticos e de auditório também: enquanto os caras se apresentam, vc pode observar faceiro alguma afetada dançando no fundo, no papel de alegoria. Praticamente um boneco de posto, mas de biquini.

E são essas atitudes que alimentam a legião ogra na rua - aquela turma de pulhas que te chama por alguma parte do seu corpo (geralmente megalomaníacos, diga-se de passagem) e te instiga a cometer uma chacina.

Na boa meu amigo, nós moças pagamos o pato de muita coisa por ai... Mas chega um momento que até a mais calma, a mais "irmã tereza de calcutá" das criaturas se cansa.

Como diria a poetisa: "Não sou atriz, modelo ou dançarina / O meu buraco é mais em cima"

Olha, não é fácil ser mulher num mundo onde queimam Joana D´Arc em praça pública. Não mesmo.

E você, já viu alguma mulher sendo feita de "boneco de posto" também?
****

6 comentários:

Muta disse...

mas... o mundo não esta perdido vai... :o)

beijo

ps.: e quero ver a foto da mesa, hehe.

João disse...

Engraçado, este post me fez pensar (pra variar) em palavras. E como às vezes o significado literal das coisas se esbarra, mas a linguagem figurada afasta tudo de novo (graças a deus).
Pensei nas mulheres-bonecão-do-posto e lembrei de um outro tipo de mulher, zootecnicamente interessante, mas igualmente desprezível. Curiosamente, as duas têm esta íntima ligação com os combustíveis fósseis. Falo da Maria Gasolina.
São igualmente desprezíveis, mas temos que reconhecer que, em matéria de eficiência energética e inteligência de mercado (não, não falo de saber diferenciar banana prata de banana d'água, ou nabo de beringela), elas estão 'ânus-luz' à frente de todo mundo.
Veja bem. Sigam-me o meu raciocínio, como diria o Agamenon: desde os tempos dos nossos avós, as Marias Gasolina, que à época nem atendiam por este nome na classificação zootécnica da putaranagem, já exploravam os detentores de veículos, por assim dizer, mais avantajados.
Ninguém dava bola, porque, afinal, não se pensava que "um capôzinho de fusca" a mais ou a menos no banco traseiro fosse fazer mal a alguém.
Acontece que, como pássaros que pressentem a tempestade, elas se anteciparam ao pró-álcool e se desdobraram, num salto epistemológico de salto anabela e saia esvoaçante, nas MARIA ETANOL. Isso mesmo. Falo agora daquele tipo de mulher que cola em você a noite toda só para pegar carona no seu chope, no seu uísque, no seu vinho e, às vezes, até no seu colírio (é, amigos, elas não deixam passar nada que possa ter algum 'valor percebido').
A humanidade se adaptou, tratou de assimilá-las como fenômeno natural da mutação genética. Passamos a considerá-las uma espécie de 'meretriz volverine' e a ver até alguma utilidade nesse tipo de bactéria super desenvolvida. Elas bebem tua birita, evitam que vc fique doidão, acabam 'quebrando aquele galho' na madrugada e até te ajudam a não dormir ao volante.
Mas eis que, antecipando-se até mesmo às grandes corporações de petróleo do mundo e, quiçá, à ciência, as discípulas das 'Mary Nafta' (como são chamadas nos EUA) surpreenderam mais uma vez: agora, na forma de MULHER-GNV.
Explico: são mulheres que têm alta autonomia, duram muito, Às vezes mais de 24 horas, com um tanque relativametne vazio. Costumam topar qualquer parada, no melhor estilo TÁXI-CORSA-SEDAN, e, por serem tão flexíveis, não conseguem conter sua válvula de pressurização. Isso mesmo, amigos, elas espalham GNV no ar sem a menos cerimônia. Quando muito, disfarçam, se afasstam do grupo para parecer que estão ao celular ou fumando um cigarrinho. Mas o poder de flatulência de algumas é tamanho que nem há mais esforço para disfarçar o futum - tremendas vadias!
A situação estaria sob controle, não tivesse a mão-natureza - ou deveria dizer madrasta-natureza, neste caso - tratado de permitir o nascimento do tipo mais nocivo de fêmeas de alta com bustão (com trocadilho, sivuplé). Não deve ser novidade para vocês, amigos, mas não custa repetir: fujam da MULHER TOTAL FLEX!!!
Bebem de tudo, posam de econômicas mas o álcool acaba com a falsa sensação de autonomia; dão problema de injeção (para tudo que vc possa, de alguma forma, inocular); e exigem constantes trocas de óleo (nem sempre com você).
Diante do exposto (ou do ex-post), deixo meu alerta: mulher, hoje em dia, só as pré-pagas.
Assinado: The Ripper.

Vivi disse...

Nossa João...eita...rs

nóis! disse...

Ahhh, essa é a profissão delas, né? Elas nasceram com o fantástico dom de serem enfeites. Cada um tem sua função no mundo, ué. Veja, não é fácil a profissão delas. Imagina ter q passar o dia se matando numa academia, encarar o bisturi e os riscos para injetar silicone pelo corpo... Tudo para se adequar à uma exigência estética!

Além disso, acho q elas não devem levar a culpa pelo mal comportamento dos acéfalos q pensam q todas as outras mulheres também são objetos de enfeite como elas.

E, pra finalizar, se essa profissão vive um momento de grande expansão, a culpa é do IBOPE.

(Nossa! eu tava tentando escrever tanto qto o João, mas já cansei... rsrs)

bj
léo

DEUS_NOiTE disse...

TSC...
seria feito boneto de posto feminino, mas a gente teria que fazer só com traços perfeitos e com cara de inteligente... como é para ser bobão tá perfeito! :P

alias, se fizesse uma boneca de posto bonita e inteligente ela seria roubada em dois tempos... HIUHauiHaih.. e vida de mulher não é mais complicada, vocês é que complicam tudo!!!!

mateus disse...

acho que os programas humoristicos tipo "praça eh nossa" são bons, eles apenas deveriam tirar aqueles velhos falando sem parar e deixar soh os "bonecos de posto"...