quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Cenas Urbanas

No metrô
Outro dia ganhei uma rosa amarela e fui sorridente pra casa, de metroplitano. Eu comecei a reparar nas pessoas, me olhando de maneira não usual. Podia ouvir os pensamento pelo olhares. Alguns sorriam suavemente, outros fixavam o olhar na flor até conseguirem queimar uma pétala, homens me reparavam de maneira mais, diria, concisa e teve até aqueles que me olhavam com espanto como se eu tivesse feito pacto com o Demo.
Pessoas "normais" são muito doidas.

Na banca
Alguém já reparou que, desde que foi lançada, a revista Men´s Health tem a mesma capa ( um tronco masculino pb) e as mesmas reportagens ( "Entre em forma já!" ou coisa q o valha)?
Tipo uma revista Nova de cueca. Que chato.

No parque
Fiquei reparando o vai-e-vem das pessoas no Trianon. Sentadas sozinhas nos bancos, correndo ou levando um monte de cães para passear. Alí, bem no coração do Centro Financeiro de S. Paulo, batia tímida uma rotina interiorana. Brisa fresca.
Fiquei tão boba contemplando.

Um comentário:

Jakeline disse...

Já passei por essa experiência da rosa com essa mesma consciência, tanto de um lado quanto de outro. hehehe

Observar as pessoas vale muito bons posts! E por falar nisso, te indico um dos meus http://ingooglewetrust.blogspot.com/2006/04/celular.html

Beijos!